A arte de contar histórias sempre existiu, mas com o surgimento do digital, ganha agora novos contornos... Na educação e formação, professores e alunos revisitam esta técnica. Afinal de contas, todos gostamos de ouvir (e contar) histórias.
pesquisar neste blog
posts recentes

Apresentação dia 04-02-2011

How Storytelling can enhance your brand communication...

Reading Notes # Antonio Nunez (2009)

#8 - Modelo de Análise

#7 Reuniões de Acompanhamento 3 e 4

#6 - Reuniões de Acompanhamento 1 e 2

#5 - Índice Provisório do Enquadramento Teórico

#4 - Metodologia do Projecto

#3 - Estudos e autores de relevo

#2 - Apresentação

arquivos

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Domingo, 6 de Fevereiro de 2011
Apresentação dia 04-02-2011
Storytelling em Formação Profissional
View more presentations from Carlos Silva.


publicado por jcsilva às 20:54

Quinta-feira, 20 de Janeiro de 2011
How Storytelling can enhance your brand communication...
How storytelling can enhance digital projects
View more presentations from StoryBeats.


publicado por jcsilva às 00:01

Quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011
Reading Notes # Antonio Nunez (2009)

É um estratega de comunicação e um excelente storyteller. Escreveu o livro "É melhor que o contes!", e esteve presente na Creative Learning Conference, em 2009.

Na sua apresentação, transcrita no livro da conferência, Nunez fala-nos da forma como redescobrimos a forma de contar histórias, para superar a "saturação e cepticismo do cidadão da era da web 2.0".

Segundo o autor, as novas tecnologias libertaram as "audiências cativas". Estes passaram de simples receptores de histórias a utilizadores de histórias, referindo o famoso caso da LonelyGirl15 do Youtube, como exemplo da banalização do poder de criação, que anteriormente estava restrito a grandes grupos cinematográficos.

A potencial da interactividade dá um novo fôlego às histórias e, consequentemente, acrescenta tempo de vida às suas mensagens. Talvez por esta razão esta técnica esteja a ser cada vez mais utilizada na política, no mundo empresarial, pelos profissionais de educação.

Numa era da "economia de atenção", as histórias destacam-se do resto dada a respectiva carga emocional. Por outro lado, ao não impor o seu sentido, convida ao pensamento crítico e à reflexão, superando o cepticismo do cidadão comum, já que apela ao lado lúdico em vez do racional.

De acordo com o autor, hoje e mais que nunca, a web 2.0 coloca ao storytelling o desafio de superar o medo dos conflitos. Sem conflitos, não há históriam, logo ela nasce vazia, sem significado ou interesse para o seu público.

 



publicado por jcsilva às 23:32

Quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010
#8 - Modelo de Análise

Questão de investigação:

 ·         Pode o digital storytelling extrapolar a sua utilização do ensino regular para o contexto da formação profissional?

         Quais são as vantagens pedagógicas de utilização de histórias digitais, em contexto de formação profissional?

·         Que critérios pedagógicos devem pautar a construção de uma história digital para utilização em contexto de formação profissional?

Conceitos

Dimensões

Indicadores

Formando

Cronológica

§  Faixa etária

 

Competências Iniciais

§  Escolaridade

§  Experiência Profissional

§  Experiências pessoais

Competências Adquiridas

§  Literacia Digital

§  Nível de Partilha de conhecimento e experiências

§  Pesquisa documental

§  Expressão Artística

§  Comunicação

Ciclo da Formação

Diagnóstico

§  Competências à entrada do curso

Planeamento e Concepção

§  Etapas de construção da história

Desenvolvimento

§  Etapas do curso onde se pode utilizar esta técnica

Avaliação

§  Grau de satisfação dos formandos obtido

§  Resultados de aprendizagem

§  Competências dos formandos à saída

Formador

Competências Associadas

§  Literacia Digital

§  Expressão Artística

§  Comunicação

Pedagógica

§  Grau de articulação entre o DST e outras técnicas usadas

§  Generalização para outros contextos de aprendizagem



publicado por jcsilva às 11:39

#7 Reuniões de Acompanhamento 3 e 4

3ª Reunião

Local: PT Inovação

Data: 5-11-2010

Participantes: Dr. Arnaldo Santos, José Carlos Silva

Tópicos:

 

4ª Reunião

Local: UA / DECA

Data: 15-12-2010

Participantes: Dr. Fernando Ramos, Dr. Arnaldo Santos, José Carlos Silva

Tópicos:



publicado por jcsilva às 10:40

#6 - Reuniões de Acompanhamento 1 e 2

1ª Reunião

Local: DECA-UA

Data: 29-09-2010

Participantes: Dr. Fernando Ramos, Dr. Arnaldo Santos, José Carlos Silva

Tópicos:

1. Depois de uma breve apresentação, foi introduzida a temática a abordar, bem como os objectivos pretendidos. Após uma contextualização teórica sobre o DST, deverá ser escolhida uma área de formação (ex. higiene e segurança no trabalho), para a abordagem desta metodologia.

2. A abordagem deve ir de encontro a algumas confrontações com outras técnicas pedagógicas; o conteúdo deve ser pensado de maneira diferente, dada a necessidade de construção de narrativas, para que a técnica resulte.

3. Deverá ser implementado um curso ou módulo com recurso a esta técnica, para que possa ser analisado (na perspectiva do formador e do formando), e daí extrair os resultados.

 

2ª Reunião

Local: DECA-UA

Data: 29-10-2010

Participantes: Dr. Fernando Ramos, Dr. Arnaldo Santos, José Carlos Silva

Tópicos:

Algumas questões:

- O DST é "compatível" com todas as áreas de educação/formação?

- Quão tecnologicamente "apetrechados" devem os formadores e formandos estar?

- Porque é que não basta apenas a tecnologia para criar uma boa história?

- Que competências deve o formador deter para avaliar um produto DST?

 

 

 

 

 



publicado por jcsilva às 10:13

#5 - Índice Provisório do Enquadramento Teórico

Capítulo 1 – Enquadramento Conceptual

1.       Raízes do Storytelling

2.       DST – Do storytelling à incursão digital

3.       Elementos de uma boa história digital

Capítulo 2 – DST enquanto ferramenta educativa

1.       Objectivos para os formadores e para os formandos

2.       Desenvolvimento de competências tradicionais

3.       Desenvolvimento de competências emergentes

4.       Instrumentos de Avaliação

Capítulo 3 – O desenvolvimento de conteúdos em DST

1.       Pensar os elementos da história

1.1.    Storycore

1.2.    Storymapping

1.3.    Storyplanning

1.4.    Personagens

2.       Escrever a história (scripting)

3.       Produção da história

3.1.    Elementos multimédia

3.2.    Recursos Necessários

3.3.    Questões éticas e Deontológicas

4.       Distribuição

Parte II

Capítulo 1 – Da problemática à apresentação da amostra

1.        Problemática de estudo

2.       Objectivos

3.       Procedimentos Metodológicos

4.       Amostra

Capítulo 2 – Apresentação e discussão dos dados

1.       Apresentação dos dados

2.       Discussão dos dados

Conclusão

Bibliografia



publicado por jcsilva às 00:52

#4 - Metodologia do Projecto

A abordagem metodológica que se afigura mais adequada, em função dos objectivos propostos, é a metodologia de investigação-acção, uma vez que prevê-se a experimentação em contexto real de formação, das técnicas de Digital Storytelling, bem como a aferição dos desafios na respectiva implementação e adequação a contextos formativos.

Neste projecto, que parte essencialmente de uma base de interacção formador/formandos, assume-se que o planeamento, concepção, desenvolvimento e avaliação de um curso, por parte dos respectivos intervenientes, favorece um campo de análise mais rico para as aferições que se pretende fazer.

publicado por jcsilva às 00:51

#3 - Estudos e autores de relevo

Janice McDrury, Maxine Alterio; 2003 - Learning Through Storytelling in Higher Education. Estes dois professores de Nova Zelândia exploram no seu livro como é que o Storytelling incentiva à reflexão, ao espírito crítico, em contexto de educação superior.

Jason Ohler (2007) Digital Storytelling in The Classroom. Jason Ohler mostra como é que o DST pode ajudar professores e alunos a ir de encontro aos currículos escolares, ao mesmo tempo que se estimulam talentos artísticos e a criatividade. O livro faz uma abordagem ao storytelling e à produção de histórias digitais de uma forma generalista, para que mesmo professores com pouco background tecnológico o possam utilizar.



publicado por jcsilva às 00:49

#2 - Apresentação

Título Provisório para a Investigação:

Storytelling em contexto de formação profissional – abordagem exploratória de estratégias de ensino / aprendizagem.

Orientadores:

Objectivos da investigação:

Área temática:

Palavras-Chave:

Criatividade; Literacia Digital; Storytelling; Formação Profissional; Comunicação; Construtivismo;



publicado por jcsilva às 00:36


mais sobre mim
Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28


subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

links